JoseLourenco

O português José Lourenço é o diretor-geral da organização do evento (Foto Revista Invest)

Depois da primeira edição no Recife, Brasil, o Expo-Fórum Investe Nordeste está a preparar um evento semelhante em Portugal, mais concretamente em Santo Tirso, a 25 e 26 de novembro. O objetivo é colocar empresários e investidores portugueses e brasileiros a fazer parcerias.

“Esperamos uma boa adesão de empresas e empresários que tenham interesse em fazer negócios e estabelecer parcerias entre Portugal e Brasil, de quem procura fazer negócios ou internacionalizar-se”, disse à Revista INVEST José Lourenço, diretor-geral da entidade organizadora, a 3uno Business Associates Ltd.

“Portugal é uma porta de entrada para a Europa e é muito interessante para os empresários brasileiros”, disse o mesmo responsável, justificando a realização deste evento em Portugal, depois da primeira edição do Investe Nordeste, realizado no Recife, precisamente nos mesmos dias de novembro do ano passado.

Por sua vez, os empresários portugueses têm a oportunidade de alargar os seus mercados, sejam através de negócios ou de criar parcerias, pontuais ou de fazer joint-ventures, caso estejam dispostas a abrir o seu capital social, adiantou.

A organização prevê juntar cerca de uma centena de empresas, dos dois países, e cerca de 30 oradores, a fim de permitir a tomada de decisões, “através de uma dinâmica de atividades, como exposição de produtos, palestras, fóruns e rodadas de negócio”, tal como aconteceu no modelo brasileiro, que poder ler aqui.

Com efeito, o objetivo principal deste evento é servir de palco, de vitrina de oportunidades, colocando Portugal como país de entrada da Europa, para os empresários brasileiros, investidores internacionais, empreendedores, autoridades governamentais, autarquias, associações empresariais e câmaras de comércio, para que venham discutir e interagir em conjunto sobre novas oportunidades de investimento, novos negócios e parcerias estratégicas entre Portugal e os países de língua portuguesa.

E para isso, durante o evento, haverá uma variada dinâmica de atividades, com palestras sobre temas relevantes, exposição de produtos/serviços, rodadas e almoço de negócios, entre outros, estando o programa em construção, como pode ser visto no portal oficial, onde podem também ser feitas as inscrições.

Uma das principais características do evento é que é apenas aberto à participação de presidentes, diretores-executivos e principais responsáveis das empresas, ou sejam “decision makers” que possam decidir a realização de negócios. “É um expo-fórum e, como tal, é diferente de uma feira, onde os empresários se queixam de não fazer negócios”, frisou José Lourenço.

Além de empresários, empreendedores e investidores, o evento está também recetivo à participação de associações empresariais, câmaras de comércio, autarquias e instituições governamentais. Podem igualmente participar prestadores de serviços, incluindo bancos, fundos de private equity e bancos de investimento especializados, bem como escritórios de advocacia e consultoria internacional com especialização em abertura de novas empresas.

Relativamente às áreas de atividade, a edição portuguesa do Investe Nordeste pretende reunir empresas dos setores do têxtil, turismo, construção civil, imobiliário, transporte e logística, portos, aeroportos, tratamento de resíduos, couro e calçado, alimentos e bebidas e também de atividades relacionadas com o intercâmbio estudantil.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *